Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado (a) sobre novas publicações e tenha acesso a conteúdo exclusivo.

Bíblia de Estudo Online

2 Coríntios 4 Estudo: O deus desta era e os Vasos de Barro

2 Coríntios 4 Estudo: O deus desta era e os Vasos de Barro

Em 2 Coríntios 4, Paulo fala sobre as pessoas que não entendem ou não creem na Palavra de Deus. Ele atribui este efeito a atuação do deus desta era, o Diabo, ele tem bloqueado o entendimento dos incrédulos.

O apóstolo reconhece que os maravilhosos frutos de seu ministério é o resultado da pessoa do Espírito Santo que atua nele. Contudo, ele tem pago um preço por isso.

Ele diz que traz sobre si o morrer de Jesus Cristo. As lutas, tribulações e adversidades são fruto do relacionamento do ser com Deus.

Porém, essa “leve e momentânea tribulação” está produzindo uma glória que os sofrimentos da Terra não são capazes de superar. A partir disso, Paulo diz que coloca os seus olhos no que é eterno (Ver 2 Coríntios 3 Estudo).

2 Coríntios 4.1 – 5: O deus desta era cegou os incrédulos

1 Portanto, visto que temos este ministério pela misericórdia que nos foi dada, não desanimamos.

2 Antes, renunciamos aos procedimentos secretos e vergonhosos; não usamos de engano, nem torcemos a palavra de Deus. Ao contrário, mediante a clara exposição da verdade, recomendamo-nos à consciência de todos, diante de Deus.

3 Mas se o nosso evangelho está encoberto, para os que estão perecendo é que está encoberto.

4 O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.

5 Mas não pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor, e a nós como escravos de vocês, por causa de Jesus.

2 Coríntios 4.6 – 9: Os vasos de barro

6 Pois Deus, que disse: “Das trevas resplandeça a luz”, ele mesmo brilhou em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo.

7 Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós.

8 De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados;

9 somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos.

2 Coríntios 4.10 – 15: O morrer de Jesus Cristo

10 Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo.

11 Pois nós, que estamos vivos, somos sempre entregues à morte por amor a Jesus, para que a sua vida também se manifeste em nosso corpo mortal.

12 De modo que em nós atua a morte; mas em vocês, a vida.

13 Está escrito: “Cri, por isso falei”. Com esse mesmo espírito de fé nós também cremos e, por isso, falamos,

14 porque sabemos que aquele que ressuscitou o Senhor Jesus dentre os mortos, também nos ressuscitará com Jesus e nos apresentará com vocês.

15 Tudo isso é para o bem de vocês, para que a graça, que está alcançando um número cada vez maior de pessoas, faça que transbordem as ações de graças para a glória de Deus.

2 Coríntios 4.16 – 18: Sofrimentos leves e momentâneos

16 Por isso não desanimamos. Embora exteriormente estejamos a desgastar-nos, interiormente estamos sendo renovados dia após dia,

17 pois os nossos sofrimentos leves e momentâneos estão produzindo para nós uma glória eterna que pesa mais do que todos eles.

18 Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.