Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado (a) sobre novas publicações e tenha acesso a conteúdo exclusivo.

Bíblia de Estudo Online

Atos 28 Estudo: Paulo Chega a Roma

Atos 28 Estudo: Paulo Chega a Roma

Atos 28.1 – 6: Ao desembarcar na ilha chamada Malta, eles procuraram fazer uma fogueira. Isto porque chovia e fazia muito frio. Enquanto apanhava os gravetos uma cobra venenosa mordeu Paulo, e ele sacudindo a mão, atirou ela no fogo.

Todos ficaram abismados com tamanha “má sorte”. Pois como alguém que havia acabado de escapar de um naufrágio, podia ser mordido por uma cobra venenosa. Assim, eles aguardaram Paulo inchar e morrer.

Muito tempo se passou e Paulo não sentiu absolutamente nada, cumprindo-se assim a Palavra dita pelo Senhor Jesus: “Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados”. (Marcos 16:17,18)

Atos 28.7 – 10: Os moradores receberam muito bem os náufragos. Um dos chefes da ilha, Públio convidou a Paulo para se hospedar em sua casa. Chegando ali, o apóstolo viu o pai de Públio estava doente.

Tendo orado, impôs as mãos sobre e ele foi curado. Com a repercussão do fato, todos os enfermos da ilha vieram até Paulo. Ele orou por eles e eles foram curados.

Com isso, os habitantes da ilha passaram a trata-los de forma ainda mais bondosa.

Atos 28.11 – 15: Tendo acabado o inverno, eles seguiram viagem em um navio que estava atracado na ilha.

Atos 28.16 – 22: Chegando em Roma, Paulo recebeu autorização para morar em sua própria casa sendo guardado por um soldado romano. Dessa forma, ele pôde receber vários irmãos em sua casa e ser cuidado por eles.

Atos 28.23 – 29: Passado algum tempo Paulo, convidou aos líderes judeus que estavam em Roma, para explicar o motivo de sua prisão e esclarecer que não estava pregando contra o seu povo.

Contudo, ele deixou clara sua esperança em Jesus Cristo. Tendo falado sobre isso, alguns creram e outros não.

Atos 28.30,31: O propósito de Deus para a vida de Paulo em Roma estava se cumprindo. O apóstolo pregava abertamente o Reino de Deus e expandia as fronteiras do Evangelho na capital do mundo.

A tradição da igreja registra que Paulo chegou a ser solto desse encarceramento. As provas e acusações contra ele acabaram não sendo suficiente para mantê-lo preso. (Ver Atos 27 Estudo)

Atos 28.1 – 6: Paulo é mordido por uma cobra

1 Uma vez em terra, descobrimos que a ilha se chamava Malta.

2 Os habitantes da ilha mostraram extraordinária bondade para conosco. Fizeram uma fogueira e receberam bem a todos nós, pois estava chovendo e fazia frio.

3 Paulo ajuntou um monte de gravetos; quando os colocava no fogo, uma víbora, fugindo do calor, prendeu-se à sua mão.

4 Quando os habitantes da ilha viram a cobra agarrada na mão de Paulo, disseram uns aos outros: “Certamente este homem é assassino, pois, tendo escapado do mar, a Justiça não lhe permite viver”.

5 Mas Paulo, sacudindo a cobra no fogo, não sofreu mal nenhum.

6 Eles, porém, esperavam que ele começasse a inchar ou que caísse morto de repente, mas, tendo esperado muito tempo e vendo que nada de estranho lhe sucedia, mudaram de ideia e passaram a dizer que ele era um deus.

Atos 28.7 – 10: Deus usa Paulo para curar Públio

7 Próximo dali havia uma propriedade pertencente a Públio, o homem principal da ilha. Ele nos convidou a ficar em sua casa e, por três dias, bondosamente nos recebeu e nos hospedou.

8 Seu pai estava doente, acamado, sofrendo de febre e disenteria. Paulo entrou para vê-lo e, depois de orar, impôs-lhe as mãos e o curou.

9 Tendo acontecido isso, os outros doentes da ilha vieram e foram curados.

10 Eles nos prestaram muitas honras e, quando estávamos para embarcar, forneceram-nos os suprimentos de que necessitávamos.

Atos 28.11 – 15: Partindo para Roma

11 Passados três meses, embarcamos num navio que tinha passado o inverno na ilha; era um navio alexandrino, que tinha por emblema os deuses gêmeos Cástor e Pólux.

12 Aportando em Siracusa, ficamos ali três dias.

13 Dali partimos e chegamos a Régio. No dia seguinte, soprando o vento sul, prosseguimos, chegando a Potéoli no segundo dia.

14 Ali encontramos alguns irmãos que nos convidaram a passar uma semana com eles. E depois fomos para Roma.

15 Os irmãos dali tinham ouvido falar que estávamos chegando e vieram até a praça de Ápio e às Três Vendas para nos encontrar. Vendo-os, Paulo deu graças a Deus e sentiu-se encorajado.

Atos 28.16 – 22: Paulo e a prisão domiciliar em Roma

16 Quando chegamos a Roma, Paulo recebeu permissão para morar por conta própria, sob a custódia de um soldado.

17 Três dias depois, ele convocou os líderes dos judeus. Quando estes se reuniram, Paulo lhes disse: Meus irmãos, embora eu não tenha feito nada contra o nosso povo nem contra os costumes dos nossos antepassados, fui preso em Jerusalém e entregue aos romanos.

18 Eles me interrogaram e queriam me soltar, porque eu não era culpado de crime algum que merecesse pena de morte.

19 Todavia, tendo os judeus feito objeção, fui obrigado a apelar para César, não porém, por ter alguma acusação contra o meu próprio povo.

20 Por essa razão pedi para vê-los e conversar com vocês. Por causa da esperança de Israel é que estou preso com estas algemas.

21 Eles responderam: Não recebemos nenhuma carta da Judéia a seu respeito, e nenhum dos irmãos que vieram de lá relatou ou disse qualquer coisa de mal contra você.

22 Todavia, queremos ouvir de sua parte o que você pensa, pois sabemos que por todo lugar há gente falando contra esta seita.

Atos 28.23 – 29: Paulo discute com judeus em Roma

23 Assim combinaram encontrar-se com Paulo em dia determinado, indo em grupo ainda mais numeroso ao lugar onde ele estava. Desde a manhã até a tarde ele lhes deu explicações e lhes testemunhou do Reino de Deus, procurando convencê-los a respeito de Jesus, com base na Lei de Moisés e nos Profetas.

24 Alguns foram convencidos pelo que ele dizia, mas outros não creram.

25 Discordaram entre si mesmos e começaram a ir embora, depois de Paulo ter feito esta declaração final: Bem que o Espírito Santo falou aos seus antepassados, por meio do profeta Isaías:

26 “Vá a este povo e diga: Ainda que estejam sempre ouvindo, vocês nunca entenderão; ainda que estejam sempre vendo, jamais perceberão.

27 Pois o coração deste povos e tornou insensível; de má vontade ouviram com os seus ouvidos, e fecharam os seus olhos. Se assim não fosse, poderiam ver com os olhos, ouvir com os ouvidos, entender com o coração e converter-se, e eu os curaria”.

28 “Portanto, quero que saibam que esta salvação de Deus é enviada aos gentios; eles a ouvirão!”

29 Depois que ele disse isto, os judeus se retiraram, discutindo intensamente entre si.

Atos 28.30,31: Paulo prega o Reino de Deus em Roma

30 Por dois anos inteiros Paulo permaneceu na casa que havia alugado, e recebia a todos os que iam vê-lo.

31 Pregava o Reino de Deus e ensinava a respeito do Senhor Jesus Cristo, abertamente e sem impedimento algum.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.