Scroll Top

 Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado (a) sobre novas publicações e tenha acesso a conteúdo exclusivo.

Estudos Bíblicos

Salmo 30 Estudo: Deus Responde a Oração e Súplica Pela Cura

O Salmo 30 é um fortalecimento maravilhoso para quem enfrenta problemas impossíveis na área da saúde. Confira um estudo detalhado sobre ele: CLIQUE AQUI!

Salmo 30 Estudo: Deus Responde a Oração e Súplica Pela Cura

O salmo 30 é repleto de ação de graça pelo grande livramento recebido pelo salmista. Ele enfrentou uma enfermidade que o deixou a beira da morte. Somente Deus podia livrá-lo.

Autoria

Muitos estudiosos atribuem a autoria do salmo 30 ao rei Davi.

Salmo 30.1 – O Salmista Exalta a Deus

Eu te exaltarei, Senhor, pois tu me reergueste e não deixaste que os meus inimigos se divertissem à minha custa.  (Salmo 30.1)

No primeiro momento do Salmo 30, o salmista exalta a Deus por um motivo bastante específico: a sua vida foi maravilhosamente salva das garras da morte.

Alguns estudiosos acreditam que “os inimigos” citados no texto, são físicos, ou seja, adversários que tentavam tirar a sua vida.

Outros acreditam que esses “inimigos” esperavam vê-lo morto após um período de enfermidade grave, pelo qual passava.

A alegria dos ímpios seria fruto da morte do servo de Deus. No entanto, essa satisfação foi tirada pela poderosa intervenção do Senhor.

A recuperação do salmista deu a ele outra oportunidade de vida para cumprir, com maior extensão e convicção a missão a ele destinada.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Salmo 30.2 – O Clamor e a Cura

Salmo 30

Senhor meu Deus, a ti clamei por socorro, e tu me curaste. (Salmo 30.2)

O servo enfermo clamou, e o Senhor Deus lhe deu vida no lugar da morte, substituiu a doença por saúde. Recomeço, em vez de fim.

Muitas pessoas ao saberem que estão com uma doença grave desistem de viver. Se a medicina diz que não tem mais jeito, elas desistem.

Não é assim com os que conhecem o Deus de Israel. Por muitas vezes o Senhor Jesus curou enfermos e ressuscitou os mortos?

Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. (Hebreus 13:8

“É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças” (Salmo 103.3)

Os antigos hebreus quase sempre ligavam a doença ao pecado. Veja o exemplo de .

Nessa época mesmo que a enfermidade não fosse vista como julgamento contra o pecado, seria considerado falta de fé, buscar curas naturais.

Salmo 30.3 – O Salmista é Puxado Pela Morte

Senhor, tiraste-me da sepultura; prestes a descer à cova, devolveste-me à vida. (Salmo 30.3)

A medida que o salmo 30 se desenvolve percebemos como foi intensa a adversidade do salmista.

Aqui ele está fisicamente tão debilitado que a sua sensação é de que vai dormir e não mais acordar.

Se pudéssemos pintar um quadro, veríamos um homem de cama com rosto pálido e lábios esbranquiçados, sentindo gosto amargo na boca e uma poderosa falta de apetite.

Apesar de sentir a morte tão de perto ele não desiste da vida.

Ele é fortalecido pela esperança de que o Senhor Deus o ouvirá. Sua expectativa é então confirmada, e sua vida é poupada.

Salmo 30.4 – Vamos Louvar a Deus!

Cantem louvores ao Senhor, vocês, os seus fiéis; louvem o seu santo nome. (Salmo 30.4)

O salmista agora sarado, consagra um culto de gratidão ao Senhor. Esta seção do salmo 30 é um convite a adoração.

O salmista convida outros Servos de Deus para celebrar, agradecer e adorar a memória da Santidade de Deus.

Isto é, a lembrança de sua fidelidade desde os dias do patriarca Abraão até hoje.

O convite do salmista é para louvar a um Deus que foi fiel. É fiel. E continuará sendo fiel.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Salmo 30.5 – O Favor De Deus

Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria. (Salmo 30.5)

Para a pessoa temente a Deus todas as formas de dificuldades, incluindo a enfermidade, são apenas questões temporárias.

Apesar de o sofrimento do salmista ser intenso. Profundo a ponto de leva-lo a beira da morte, durou pouco tempo, quando comparado com a quantidade da alegria resgatada.

O salmo 30 mostra que a ira, o julgamento de Deus são instrumentos de seu Amor, visando o melhor para o ser humano, não a sua destruição. O próprio Jesus nos salva, Ele não foi enviado para condenar o mundo.

Todos os juízos de Deus são atos de amor, mesmo quando nossa incompreensão os torna absurdos.

Portanto, não importa o quão difícil seja a situação. Ela é passageira. Momentânea.

Se você crê, Deus encherá seu peito de alegria, e a lembrança da dor será esquecida.

Salmo 30.6 – Lições Da Vida

Quando me senti seguro, disse: “Jamais serei abalado!” (Salmo 30.6)

O salmo 30 nos ensina uma grande lição. A vida é feita de fases, nós jamais podemos desprezar a presença de Deus (Eclesiastes 3).

O estado de bonança fez o salmista pensar que nunca sofreria um mal permanente.

A adversidade foi como um mestre dando sábios conselhos. Há lições que só aprendemos quando as enfrentamos.

Não importa qual estável, organizada e segura seja sua vida, jamais confie em elementos humanos, terrenos, para sua segurança.

Somente o Senhor Deus é uma rocha eterna. Um refúgio seguro.

Salmo 30.7 – Deus Concede Firmeza e Estabilidade

Senhor, com o teu favor, deste-me firmeza e estabilidade; mas, quando escondeste a tua face, fiquei aterrorizado. (Salmo 30.7)

Após declarar que enquanto estava bem, pensou que jamais seria abalado. O salmista reconhece que o favor de Deus é quem nos dá segurança.

Ele não atribuiu a sorte, a medicina (embora seja útil, mas no caso dele não), ou a causalidade.

O Senhor Deus é agora mais do que nunca a rocha de sustento para o salmista. Suas orações foram ouvidas e ele está confiante.

Salmo 30.8 – Oração, Súplica, Clamor

A ti, Senhor, clamei, ao Senhor pedi misericórdia… (Salmo 30.8)

O salmo 30 nos mostra que a oração do salmista foi acompanhada de choro intenso, humilhação e súplica.

Com o surgimento da enfermidade ele viu quão frágil era a estrutura em que ele vivia.

A dificuldade do salmista, dentre tantas coisas o deixou mais humilde.

Salmo 30.9 – Porque o Salmista Não Quer a Morte

“Se eu morrer, se eu descer à cova, que vantagem haverá? Acaso o pó te louvará? Proclamará a tua fidelidade?” (Salmo 30.9)

A teologia sobre a morte na época em que o salmo 30 foi escrito, não contemplava a eternidade como é revelada por Jesus.

Para eles a morte representava o fim.

Durante o período de clamor, com entendimento que tinha de Deus, o salmista lhe pergunta: “Se eu morrer, quem vai te louvar?”.

O salmista não se conforma com a morte enquanto ele crê e confia profundamente em Deus.

A sua maior agonia é que sendo curado ele testemunharia para todos, a fidelidade de Deus, o que resultaria em muita glória para Ele.

O salmista tinha em mente que em seu corpo virando pó, Deus deixaria de ser louvado por ele.

Isso é formidável!

Na verdade, me leva a perguntar: “Se nós morrermos, o Senhor sentirá falta do nosso culto? ”.

Salmo 30.10 – O Salmista Pede Para Ser Ouvido

“Ouve, Senhor, e tem misericórdia de mim; Senhor, sê tu o meu auxílio”. (Salmo 30.10)

O Senhor Deus ouviu do salmista um clamor cheio de humildade e dependência.

Agora o salmista tem claro em sua consciência que somente a compaixão de Deus podia livrá-lo do mal.

Por isso ele exalta a misericórdia do Senhor. O salmista sabe que Deus é bom!

Salmo 30.11 – Dança, Alegria e Louvor

Mudaste o meu pranto em dança, a minha veste de lamento em veste de alegria… (Salmo 30.11)

O salmo 30 começa e termina com ações de graças. O estado de espírito do salmista está agora completamente transformado.

O choro se transformou em danças de alegria.

As vestes de lamentação, comumente usadas em momentos de lamentação e súplica, foram mudadas por veste alegres, de louvor, de gratidão.

A súplicas intensas do antigo testamento eram acompanhadas por lamentações, que significa literalmente: bater no peito.

Essas pancadas bruscas de humilhação, foram substituídas pelos graciosos movimentos da dança, louvor e alegria.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Salmo 30.12 – A Promessa Do Salmista

Para que o meu coração cante louvores a ti e não se cale. Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre. (Salmo 30.12)

O salmo 30 nos mostra que o salmista estava doente e ia morrer. Seu problema era sério e não havia solução terrena para ele.

Então ele orou! Fez um voto e uma promessa ao Senhor.

Obteve o que queria, foi salvo da morte precoce.

Agora ele se propõe a louvar continuamente ao seu Deus. Não há timidez que o impeça. Não há cansaço que lhe faça parar.

Como prometeu, ele vai louvar ao Senhor para sempre!

Conclusão

Não se deixe abater por más notícias. Por “inimigos”. Por piores que sejam.

Desenvolva um relacionamento sincero com o Senhor e apresente a ele suas necessidades.

O salmo 30 é uma prova de que o Senhor Deus houve o clamor de seus servos.

Além do mais o Senhor Jesus é poderoso para nos salvar de toda e qualquer situação.

Gostaria de saber o que você achou do artigo. Se tem algo a acrescentar. Deixe seu comentário. Fale um pouco sobre sua visão, experiência, etc. Será um prazer.

Deus abençoe!

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.