Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado (a) sobre novas publicações e tenha acesso a conteúdo exclusivo.

Bíblia de Estudo Online

Mateus 21 Estudo: A Importância da Fé e Oração

Mateus 21 Estudo: A Importância da Fé e Oração

Mateus 21.1 – 11: Esta entrada de Jesus Cristo em Jerusalém marca o início da semana da sua crucificação. Aqui se inicia a contagem regressiva da maior demonstração de amor dada a humanidade.

É o momento em que Deus se fez homem, viveu entre nós, conheceu nossas dores e se entregou como sacrifício de expiação perfeito pelos nossos pecados.

Mateus 21.12 – 14: Durante a páscoa muitas pessoas vinham de todas as partes a Jerusalém para oferecer sacrifícios e ofertas agradáveis a Deus. Na ocasião muitas delas também entregavam o dízimo anual.

Devido a distância, a grande maioria trazia apenas o dinheiro, deixando para comprar no Templo o animal correspondente ao seu dízimo ou oferta.

Estes animais eram vendidos no Templo pelos cambistas que tinham acordo com os sacerdotes. Apenas os animais comprados a eles recebiam a aprovação de “agradável ao Senhor”.

O que irritou o Senhor Jesus foi o fato de que eles estavam supervalorizando os animais. E completamente desinteressados com a vontade de Deus.

Mateus 21.15,16: Precisamos estar atentos para incentivar nossas crianças a louvarem ao Senhor Jesus e aprenderem a adorar a Deus. Vemos aqui a profecia se cumprindo e o louvor puro sendo entoado pelas crianças (Ver Estudo Bíblico Sobre Jesus e a Crianças).

Mateus 21.17 – 20: Muitos estudiosos fazem a interpretação simbólica desse milagre de Jesus. A aplicação prática e pessoal é a de que não podemos apenas ter aparência de cristãos.

As pessoas esperam que nós tenhamos frutos para alimentá-las. Elas querem vir até nós e encontrar a paz que o mundo não têm.

Nos nossos dias os cristãos são tão ansiosos ou estressados como qualquer pessoa. Não inspiram a presença de um Deus real e pessoal em suas vidas.

A estes está reservado o mesmo fim da figueira cheia de folhas. (Ver Estudo Sobre Intimidade com Deus e Compromisso com Deus)

Mateus 21.21,22: Na manhã seguinte a que Jesus Cristo amaldiçoou a figueira, Pedro observou que ela estava completamente seca. Isso o impressiona, e ele vai falar com o Mestre.

A reposta de Jesus é que a convicta em Deus, é capaz de fazer qualquer coisa. A mensagem de Jesus é que qualquer um que creia sinceramente não considera nenhum problema ou dificuldade impossível de resolver.

Nos dias de Jesus, havia uma expressão popular: “remover montanhas”. Era aplicada a problemas ou questões muito difíceis ou impossíveis de se resolver.

O ensino de Jesus Cristo é o de que até mesmo estes, para a não são nada.

Mateus 21.23 – 27: Muitas pessoas deixam de ver e receber as bênçãos da glória de Deus, pelo fato de procurar explicação em tudo no que se refere a fé.

Os líderes religiosos, por puro capricho, queriam que Jesus Cristo lhes desse satisfação de onde vinha sua autoridade.

Não devemos cair na tentação da incredulidade. Devemos estar como crianças abertos ao conhecimento sobrenatural de Deus.

Mateus 21.28 – 32: Nesta parábola nós vemos um maravilhoso exemplo de atitude. Um pai pede a dois filhos que execute a mesma tarefa.

Um diz que vai, mas não vai. O outro diz que não vai, mas vai. O que Jesus nos ensina é que a aparência de nada vale. É um ensino sobre caráter, dignidade e transparência.

Mateus 21.33 – 41: Após ter sua autoridade questionada pelos líderes religiosos de Jerusalém, Jesus Cristo conta a parábola do retorno do proprietário a vinha. Sua intenção é mostrar que Israel é a vinha, os servos maltratados fora os profetas e ele era o próprio filho.

Ao acreditar que respeitariam o seu herdeiro, o dono da vinha o envio. Contudo o destino dele foi pior que o de seus antecessores, pois o agarram e assassinaram para ficar coma herança.

Mateus 21.42 – 46: Jesus Cristo fala mais uma vez contra a religiosidade. Ele mostra que ao rejeitarem seu ensino e autoridade, os judeus estão rejeitando o fundamento de toda a Palavra de Deus.

Jesus mostra que a aparência não tem espaço na nova dispensação da graça de Deus, mas sim frutos dignos de arrependimento. (Ver Mateus 20 Estudo)

Mateus 21.1 – 11: Entrada triunfal de Jesus em Jerusalém

1 Quando se aproximaram de Jerusalém e chegaram a Betfagé, ao monte das Oliveiras, Jesus enviou dois discípulos,

2 dizendo-lhes: Vão ao povoado que está adiante de vocês; logo encontrarão uma jumenta amarrada, com um jumentinho ao lado. Desamarrem-nos e tragam-nos para mim.

3 Se alguém lhes perguntar algo, digam-lhe que o Senhor precisa deles e logo os enviará de volta.

4 Isso aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta:

5 “Digam à cidade de Sião: “Eis que o seu rei vem a você, humilde e montado num jumento, num jumentinho, cria de jumenta””.

6 Os discípulos foram e fizeram o que Jesus tinha ordenado.

7 Trouxeram a jumenta e o jumentinho, colocaram sobre eles os seus mantos, e sobre estes Jesus montou.

8 Uma grande multidão estendeu seus mantos pelo caminho, outros cortavam ramos de árvores e os espalhavam pelo caminho.

9 A multidão que ia adiante dele e os que o seguiam gritavam: “Hosana ao Filho de Davi!” “Bendito é o que vem em nome do Senhor!” “Hosana nas alturas!”

10 Quando Jesus entrou em Jerusalém, toda a cidade ficou agitada e perguntava: “Quem é este?”

11 A multidão respondia: “Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia”.

Mateus 21.12 – 14: Jesus expulsa os negociantes do Templo

12 Jesus entrou no templo e expulsou todos os que ali estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas,

13 e lhes disse: “Está escrito: “A minha casa será chamada casa de oração”; mas vocês estão fazendo dela um “covil de ladrões””.

14 Os cegos e os mancos aproximaram-se dele no templo, e ele os curou.

Mateus 21.15,16: As crianças louvam a Jesus

15 Mas quando os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei viram as coisas maravilhosas que Jesus fazia e as crianças gritando no templo: “Hosana ao Filho de Davi”, ficaram indignados,

16 e lhe perguntaram: “Não estás ouvindo o que estas crianças estão dizendo?” Respondeu Jesus: “Sim, vocês nunca leram: “ “Dos lábios das crianças e dos recém-nascidos suscitaste louvor””?

Mateus 21.17 – 20: Jesus amaldiçoa a figueira

17 E, deixando-os, saiu da cidade para Betânia, onde passou a noite.

18 De manhã cedo, quando voltava para a cidade, Jesus teve fome.

19 Vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela, mas nada encontrou, a não ser folhas. Então lhe disse: “Nunca mais dê frutos!” Imediatamente a árvore secou.

20 Ao verem isso, os discípulos ficaram espantados e perguntaram: “Como a figueira secou tão depressa?”

Mateus 21.21,22: A importância da fé e da oração

21 Jesus respondeu: Eu lhes asseguro que, se vocês tiverem fé e não duvidarem, poderão fazer não somente o que foi feito à figueira, mas também dizer a este monte: “Levante-se e atire-se no mar”, e assim será feito.

22 E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão.

Mateus 21.23 – 27: Os líderes religiosos tentam a Jesus

23 Jesus entrou no templo e, enquanto ensinava, aproximaram-se dele os chefes dos sacerdotes e os líderes religiosos do povo e perguntaram: “Com que autoridade estás fazendo estas coisas? E quem te deu tal autoridade?”

24 Respondeu Jesus: Eu também lhes farei uma pergunta. Se vocês me responderem, eu lhes direi com que autoridade estou fazendo estas coisas.

25 De onde era o batismo de João? Do céu ou dos homens?” Eles discutiam entre si, dizendo: “Se dissermos: Do céu, ele perguntará: “Então por que vocês não creram nele?”

26 Mas se dissermos: Dos homens — temos medo do povo, pois todos consideram João um profeta.

27 Eles responderam a Jesus: “Não sabemos”. E ele lhes disse: “Tampouco lhes direi com que autoridade estou fazendo estas coisas.

Mateus 21.28 – 32: A parábola dos dois filhos

28 O que acham? Havia um homem que tinha dois filhos. Chegando ao primeiro, disse: “Filho, vá trabalhar hoje na vinha”.

29 E este respondeu: “Não quero!” Mas depois mudou de ideia e foi.

30 O pai chegou ao outro filho e disse a mesma coisa. Ele respondeu: “Sim, senhor!” Mas não foi.

31 “Qual dos dois fez a vontade do pai?” “O primeiro”, responderam eles. Jesus lhes disse: “Digo-lhes a verdade: Os publicanos e as prostitutas estão entrando antes de vocês no Reino de Deus.

32 Porque João veio para lhes mostrar o caminho da justiça, e vocês não creram nele, mas os publicanos e as prostitutas creram. E, mesmo depois de verem isso, vocês não se arrependeram nem creram nele.

Mateus 21.33 – 41: Parábola do retorno do proprietário

33 Ouçam outra parábola: Havia um proprietário de terras que plantou uma vinha. Colocou uma cerca ao redor dela, cavou um tanque para prensar as uvas e construiu uma torre. Depois arrendou a vinha a alguns lavradores e foi fazer uma viagem.

34 Aproximando-se a época da colheita, enviou seus servos aos lavradores, para receber os frutos que lhe pertenciam.

35 Os lavradores agarraram seus servos; a um espancaram, a outro mataram e apedrejaram o terceiro.

36 Então enviou-lhes outros servos em maior número, e os lavradores os trataram da mesma forma.

37 Por último, enviou-lhes seu filho, dizendo: “A meu filho respeitarão”.

38 Mas quando os lavradores viram o filho, disseram uns aos outros: “Este é o herdeiro. Venham, vamos matá-lo e tomar a sua herança”.

39 Assim eles o agarraram, lançaram-no para fora da vinha e o mataram.

40 “Portanto, quando vier o dono da vinha, o que fará àqueles lavradores?”

41 Responderam eles: “Matará de modo horrível esses perversos e arrendará a vinha a outros lavradores, que lhe dêem a sua parte no tempo da colheita”.

Mateus 21.42 – 46: Jesus é a pedra angular

42 Jesus lhes disse: Vocês nunca leram isto nas Escrituras? “A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isso vem do Senhor, e é algo maravilhoso para nós”.

43 Portanto eu lhes digo que o Reino de Deus será tirado de vocês e será dado a um povo que dê os frutos do Reino.

44 Aquele que cair sobre esta pedra será despedaçado, e aquele sobre quem ela cair será reduzido a pó.

45 Quando os chefes dos sacerdotes e os fariseus ouviram as parábolas de Jesus, compreenderam que ele falava a respeito deles.

46 E procuravam um meio de prendê-lo; mas tinham medo das multidões, pois elas o consideravam profeta.

Sobre o autor | Website

Diego Nascimento é membro da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, estudante de Teologia e Administração. Seu amor por Jesus o inspirou a fundar esse site.

Faça Parte da Nossa Comunidade!

Gostou do nosso conteúdo? Cadastre seu e-mail e seja informado sobre novas publicações.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.